Levanta-te

"Isso tudo aqui é muito lindo ... Mas não sou assim,
sou o que falo quando não penso pra falar."

__________________________________
"Direitos Autorais."
Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184, do Código Penal Brasileiro. Não copie sem divulgar a autoria !

quarta-feira, 26 de abril de 2017

"O pensamento procurou entender
As coisas que as vezes sentia o corpo
Desejou conjurar as diversas formas
Para sacramentar os indesejados erros
 
A alma podia estar perdida
Mas o espírito a tentava encontrar
Nos caminhos mais estreitos
Distantes dos homens da terra, no além-infinito."
"Os pássaros seguem as estrelas. 
Nós migramos sobre a irrealidade."

sábado, 22 de abril de 2017

Encontro estas flores despojadas ao chão/ Nada me leva além daqui, deste olhar que tenho a ti/A imagem muda de uma mulher sonhada/A vasta quietude de mim, querendo levar-me a ti, que longe esta/Me perco nessa utopia, me vejo querendo tuas mãos sobre as minhas/ Um verso reverso, sobre a vidraça embaçada/Aqueço-me apenas com a ideia de que existe além de mim/Me atenho aos sonhos que frustram, mas nascem no fim de cada tarde/ Desenho o mundo que não há/Me sento a pensar nas tardes que não tivemos/Nas manhãs que não te vi acordar/Penso tanto nos dias de chuva que deixamos de estar perto/Nos filmes que não assistimos juntos/ Não sou de sofrer por irrealidades/Mas essa saudade de coisas não vividas me corta o coração/Mesmo cortado, este coração palpita viver/Ainda que nada faça sentido/ Surgem as cores e me faço alheio ao desejo de simplesmente desejar/Continuamente, no limiar frio desta noite, sonho sem sono/Não adormeço/Sonho-te/Desmentindo a irrealidade.

sexta-feira, 21 de abril de 2017

“Onde está o seu sonho?”

Desbravamos os temores,
Que nos trás a vida, derradeira
Passa e ficamos neste revés
Oceânico e formoso como somos
Pensamos demais nestas coisas
E deixamos muito de ser
Somem os dias, alcançamos a graça
De simplesmente existir
Não tão somente por fora
Mas como por dentro
E faz-me encontrar
Cada nota desta canção
Que sopra ao vento
E me encontra a este sonho
Que antes perdido
Faz-se mar vasto, destemido
Sobre todas estas ondas
Que pairam as eiras das ilhas
E me perguntam as estrelas!
Onde está o seu sonho?
E estes auspiciosos olhos as respondem:
Aqui ou o acolá, sobretudo
Meu sonho esta definido
Porque pondero, vivo, sinto

E quem realiza, é a alma

quinta-feira, 20 de abril de 2017

De um lado pra cá
ou pra lá, como pedes
que desejas ver, olhos?
Envolto, ouço e fico mudo

Como o canto da sua sala
habitada pela morte
que antes levou teu amor
agora te cerca, como seu riso

Ora! Compaixão?
Aqui se faz, vai pagar
Diante desta loucura
que toma a mim,
esqueço-me de ti

Que antes sorria
pra mim,
não em minhas costas

Antes cinco,
agora são três,
conto de quem ouve
e não ri, desalegre

Mas altos são
os sonhos, que se realizam
de pouco a pouco,
para tudo tornar em ruína
"Nós vemos,
até sopramos estes ares
dos que riem
sem saber
quanto passa-o-tempo
e vamos a deriva
deste mundo
deslocado, petrificado
ao tempo
que tudo exprime
até os risos, morrem
assim como o jogo acaba
termina e finda
uma história
que te limitam viver
ser nunca é um plano
mas silenciar-se
diante dos destroços
é ver, sentir
e enxergar além dos males
que ficaram, em meio
aos enredos
que antes líamos
agora vivemos
e outrora, nos elevamos
em nada ser, mas ter existido."

sexta-feira, 14 de abril de 2017

Havia ali uma ideia
Passos descontínuos
Quase perdidos
Mas precisos
Encontravam sempre
O caminho que seguir
Entretanto, neste todo
Que mais perdido estava
Uma conversa estranha
Descompassa o tempo
Movendo os sentidos
Como a mesa no canto
Desta sala...
Que ela faz um discurso
Sobre o seu desejo
Que vem do nada
Que música ouve?
Destas lembranças
Que passaram,
E retornam
Pouco importa
Pois esta sombra
A mim pertence
E nunca estou só
A não ser, pelos olhos
Que pensam demais
E me acenam a ignorância
Que escreves, diante desta idiotice?
De Alhures para nada
Em que neste campo distante
Dividido por esta paisagem
Como uma tela vitral,
Faz nascer a Margarida
Que dança tarde outonal...
E fim...

quinta-feira, 13 de abril de 2017

"Qualquer homem que reze ou ore por todas as noites, pode se tornar o pior de todos os males. Assim como o homem que se quer sabe falar, pode se tornar o mais absoluto sábio, em um pequeno ato em pensar, e depois ele age.

"O terror lírico

Apoio-me ao corpo e estranho
Tudo ouço, nada chega
Porque temo, se isso não me fez?
Se quer criou isso que vem e passa
 
Inspira o medo, como chega a chuva
Se esvai o tudo, nada nos fica
Assim como este poema
Indeterminado...
Retrocede, imobiliza
O canto
Partindo as pontes
Modera
Desmonta o silêncio
__ Inexistente
Antecede
Remove
Ocupa o pensar
Do amparo ser
Incondicional lugar,
Inabitável
Antecipa o estado
Apático do eu
Do ser razoável
Que nunca fui
Trespassa o ar
Uma engrenagem
Uma âncora
__Moldada
Que sustenta
E faz desmoronar
O que antes fui

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

"È difícil escolher um lado quando se está só. Por isso, a melhor decisão é olhar para o alto."
Cada forma e cor
Desenha para mim
Aquilo que vendo vou
E deixo ser como penso
         ...E nem sou,