Levanta-te

"Isso tudo aqui é muito lindo ... Mas não sou assim,
sou o que falo quando não penso pra falar."

__________________________________
"Direitos Autorais."
Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184, do Código Penal Brasileiro. Não copie sem divulgar a autoria !

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009


"Seria mais fácil dizer algo que já disseram. Minha vida é viver. Pra depois poder lhe contar."
       "O pecado mora ao meu lado, e eu moro ao lado dele. Impossível, eu não saber que posso errar. Eu moro do lado céu. E o céu mora acima de mim. Difícil será ele me tocar. E fácil será eu vê-lo. Uma flor em qualquer lugar realça meu sorriso. Em qualquer lugar é onde posso te encontrar. Deve ser por isso que aqui estou. Só para saber um pouco mais de mim, ou de você quando lhe conhecer."

     ─ O luar, era demasiado, e o homem pensava no porque. Ele não o ouvia, mas ele poderia vê-la. Junto as estrelas e as nuvens que davam vida ao céu escuro. O homem se levantou... E se deixou levar pelos passos, seus pensamentos estavam ao longe. O rutilar dos ventos arrastavam as folhas mortas ao chão. As copas das árvores se abriam, e o som do silêncio não se ouvia. A imaginação, não se podia ver. Mas se podia sentir, ela ousou encontrar o luar, para que ela então dissesse ao homem que parecia perdido. Não importa o que lhe peça, você sempre poderá ir mais além... Agora diga a si mesmo que sua imaginação se apaixonou pelo luar. Foi o que ele fez.

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

    ─ Até aqui, é isso tudo que confere as minhas escritas espontâneas, informal insana, locutora. È onde libera a minha liberdade de expressão. Trata-se de um artista não-intelectualizado, que não se deixará limitar por conceitos ou arte-manhas acadêmicas. Isso porque eu não as conheço. Represento meus pensamentos, e antes de tudo, o prazer de criar. E o resultado, é unicamente da minha sensibilidade.
            O pior é que ainda zombam de mim, dizem que por não ler grandes autos. Esqueci o luxo, para andar no lixo, e descobrir que não sou apenas um num mundo que apenas o vejo como uma multidão.
    ─ Respiro. E luto pelo que abraço.
Sobejo meus princípios. E sangro quando não luto.
Não lutando devoro-me. Eu poderia esperar, mas com isso
Você poderia demolir minha expressão.
Se parar de falar, será inaceitável.
Este será o buraco de seu sonhos... Que ainda não realizou.
    ─ Se dizem que nada somos, nada teremos...
Falam que somos pouco. Só ainda não ousamos
Dizer que nosso pouco, é o tudo que temos.
E que o nada que somos, é o tudo que eles notam.
          "È só assim que poderemos mudar o amanhã. Sendo simples."
    ─ Era caminho para um lugar.
Lá. Poderia ser sua casa
Havia um horizonte vasto. Radiante pelas estrelas.
Mas era ainda distante, se ouvia o rutilar dos ventos.
Era fio de aranha em seus pensamentos
Noite fria, e havia também sereno
Protegido pelas janelas
Entre elas, as grades de ferro
Até as luzes das casas ao longe parecia-se
estrelas...
Queria seu quarto
Onde iria pairar para ver a lua minguante
No meio do caminho, notou que estava apenas em palavras
E lá
Nestas palavras o olhar entorpecido estava a quase a escutá-lo.
    ─ Ah, eu vagava... Num trem de volta pra casa. Não dizia nada, mas ouvia o som dos trilhos. Correndo desgovernado, parecia não parar. Pensava na poesia, além de ouvir a ferrovia suportar o peso da máquina. Meu dia, tinha sido pura poesia. Dando entrada a uma noite, aonde as sombras estavam ao longe. As luzes de cada vagão, me permitia escrever, com uma caneta que nem mesmo era minha.
Ah, eu vagava, e agora posso lhe dizer...
As palavras arrastavam as sombras, E por detrás das suaves lembranças. Eram meus amigos a me inspirar. Aqui não deambula se quer um fantasma. "E o que era sombra, apenas me entorpecia, porque houve apenas poesia durante meu dia."

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

      Consumo meu ciumes com mordidas, e beijos. Evito a discussão, prendendo a quem me grita entre quatro paredes. No amor, não vale a vazão do desespero. Mas sim a compreensão com um gesto de carinho. A mulher diz que o homem, é cruel. E o homem diz que a mulher é muito sentimental, e confusa. Com isso a mulher torna o homem cruel por fazer ele sorver sua sensibilidade, e confusão. E o homem torna a mulher sensível e confusa por não compreender que tudo que acontece entre um casal, é apenas uma necessidade de carinho gerado pela falta de uma suave conversa. E carácter para sentar-se e olhar aos olhos, antes de gritar."
              .DIÁLOGO DA INSANIDADE PSICOLÓGICA. PARTE I
     ─ Havia um nome, subscrito. Num particular, este era visível aos olhos, só não poderia encontrar o que havia apenas na mente do seu paciente. Ela conduzia perguntas, e ele se sem opção lhe respondia. Ela procurava como ter sucesso, e ele ousava permanecer estável. Ele a chamou sem ela estar, e ela veio logo. Brenda, era a brincadeira das palavras de seu paciente. Ele não falou sobre ela, mas ela ousou perguntar... Ele conseguiu sua atenção, sem mesmo forçar o que não podia ser. Ela dizia coisas óbvias, e ele coisas confusas, as quais se mantinham. E ela teimava em falar sobre a sua vida por, ele pensava ser o mistério que ela desejava desvendar, não se submetia a amizade que a mente dela, transmitia. No começo foram apenas perguntas. Depois disso, ela novamente voltou a sua realidade. Sendo a psicóloga que não se via mais como uma pessoas, mas apenas como uma 'doutora.' Ela estava em seu consultório, ele encontrava-se em sua casa. Esperava inspiração... E aqui ele teve.
              .DIÁLOGO DA INSANIDADE PSICOLÓGICA. PARTE II
       ─ Brenda sentirá sua falta!
Pode ser que sinta... Mas eu não sentirei a dela. – Risos –

       ─ Sentimento de auto-afirmação... Hummmmm. Está apaixonado, não é, meu bem?
Não, estou apenas tentando lhe dizer que não me sinto apaixonado, mas brinco com as palavras... – Rios - È normal.

       ─ Sou psiquiatra, psicóloga, analista. Trabalho com saúde mental.
Realmente espero essa reação. – Risos –
E notou algum problema, nesta minha mente?

       ─ Está querendo uma consulta?
Não sei qual reação espera, mas se quiser me fale... Posso fingir ela. – Risos -
Eu posso tê-la?

       ─ Se quiseres.
Eu adoraria, desde que não tome seu tempo? – Risos - Gosta de ler?

       ─ Muito.
Tenho a impressão de que prefere o que é relacionado ao seu trabalho, do que o indiferente, dele...

       ─ Na realidade, estou tão inserida no meu trabalho, que não me vejo mais como uma pessoa comum. Sou sempre 'a doutora'. Às vezes, minha única fuga está nos livros. Ou aqui. Conversando com uma pessoa que não conheço, enganando meu cérebro com uma sensação de amizade.
Ou deixando-se levar por esta sensação querendo descobrir um pouco mais... – Risos –
Pode fazer uma avaliação sobre mim, lendo o que escrevo?

       ─ Sim.
Tanto que sabia que tem 20 anos, antes de ler no blog.
Não sabia, teve a impressão, e ela se tornou certeza quando então pode ver... A mente é algo poderoso. Não é mesmo?

       ─ Sim. Muito poderosa.
A mente trás respostas a problemas insolúveis e remédios às patologias incansáveis e cura a males. Mas, utilizar o cérebro de forma correta... Ahhhh, eis o perigo. A dificuldade. Utilizamos apenas 10% (em alguns) de sua capacidade total.
Estou tendo uma aula de inteligência, ao ser humano em sua capacidade... Gosto disso.
Teremos um resultado depois disso tudo que conversarmos?

       ─ Não era minha intenção. Sinto muito. – Ela parecia incomodada com algo –
Porque está carinha, ora. Tudo bem que não era sua intenção, mas está sendo bom.

       ─ Perdoa-me.
Não preciso, - Risos –
Se fosse algo que não me agrada, pediria para parar, rs. Mas se continuo, é porque é bom. Sente-se intimidada, com algo? 'Pergunta estranha' eu sei.

       ─ Intimidada?
Qual seu nome mesmo?
Eu lhe fiz uma pergunta. Jefferson...

       ─ Jefferson... Vamos nos lembrar de uma coisa... Eu sou mais velha, viu? Quem tem 20 anos por aqui é você. Eu tenho 30! Então eu tenho que ser segura de si e madura e você um menino indefeso, viu? – Risos – “Isso ela fazia dentro de seu consultório.”
Não me faça sentir o contrário, please.
Oh Deus, eu não estava tendo está impressão, tampouco querendo que se sinta assim, intimidada. Pergunto por curiosidade apenas. E eu não sou um menino indefeso, pode ser que tenha uma expressão de quem possui 16 ou seus 17 anos. Apenas isso.

       ─ Você está próximo dos 16, 17 anos.
Posso quase te pedir pra sentar no colo da 'titia'. – Aaaaaaaaaaf –
Hahahaha! – Gargalhava –
Bom, eu não posso ir contra este seu pensamento, mas pode continuar seguro de mim mesmo, com meus 20 anos.

       ─ Será que a perigo de eu ser presa por aliciação de menor? – Risos –
Será que a perigo de eu ser presa por aliciação de menor?
Meu anjo perdoa-me a brincadeira. Não quero atrapalhá-lo mais.
Obrigada pela luxuosa CIA.
Beijos suaves no coração.
Não está atrapalhando, estava aqui contando sobre meu sonho maluco pra minha namorada, a Daiana... Lembrei a pouco, e ela não se agüenta quando falo sobre eles, - Risos –
Bom, eu não iria te denunciar... Mas noto que pela sua preocupação, não quer ser arriscar tanto.

- Risos –
       ─ Bobo!
Eu bobo? hahaha Eu não sou bobo, você que está querendo me deixar sem graça, eu reajo.
              .DIÁLOGO DA INSANIDADE PSICOLÒGICA. PARTE III
      ─ Não é um ataque. Acalme-se.
E o que gosta de fazer, além de estudar a mente das pessoas?

─ Tocar.
Você me acalma.
Mais precisamente..

      ─ Acalmo?
Como assim?
O que toca?

      ─ Violão.
Você pede, e eu faço, - Risos –
“Isabella diz: Não é um ataque. Acalme-se” [Ele mostrava para ela]
A psicóloga é você, ora.

      ─ Olha só... Usando minhas palavras contra mim... Está nas regras do jogo?
Sempre tive vontade de aprender a tocar, mas sou um tanto relaxado, e sinto que não tenho afinidade com as cordas, hahahaha!

      ─ Agora você já sabe tudo sobre mim e eu nada sobre você.
Posso começar a fazer umas perguntas mirabolantes que irão desvendar-te a alma?
Sim, à vontade.

      ─ Vamos lá... Prepare-se.
Está pronto?
Se não estou, eu finjo estar, vamos lá...

      ─ Então... Pronto ou não... Lá vai:
Sim, enquanto isso, eu lhe respondo, e escrevo em meu blog.

      ─ Prefere camisas listradas ou lisas?
Lisas.

      ─ Você está me fazendo rir alto.
Eu quero continuar. – Risos –

      ─ Não está difícil para ti?
Em que sentido? São perguntas, e terá suas respostas.. Mesmo que elas sejam pensadas terá. È um jogo.

      ─ Então, fala para mim alguma coisa que toca a tua alma.
Nada.

      ─ Putz. - Risos - O que está ouvindo?
Cirque de Soleil.

      ─ Sério?
Não mais, - Risos –

      ─ Vixi...
Estou respondendo. Sem indagações, que tal? Ou não sei se seria surpreendê-la.

      ─ Eu estava brincando. Quero que relaxe, senão se caso eu perguntar alguma coisa, poderá achar que eu o estou tratando como um paciente... E não é o caso.
A não ser que seja isso que queira. Quer?
Tudo bem, eu irei relaxar, mesmo quando eu nunca consigo. – Risos – [Desta vez rii, porque ela queria saber sobre ele. O que isso não parece]
Agora, sim, trate-me como seu mais novo paciente, sim?

Porque pode ser que eu descubra algo pelo qual ainda não sei, sobre mim...
      ─ Sério?
Tudo bem.
Por que achas, Jefferson, que precisas de uma consulta?
O que o trás até mim?
Porque pode ser que eu descubra algo pelo qual ainda não sei, sobre mim...

      ─ As respostas sobre nós mesmos sempre aparecem. Não conseguimos esconder por muito tempo. Seja honesto, sincero. Não fuja a teus sentimentos e tudo o mais fluíra com clareza. Não queira abster-se de ouvir as verdades de teu coração. Faça de teu coração e tua mente amigos e não inimigos.
Coração e mente, são separados?

      ─ Por muitas vezes.
Fazer da vontade alheia, a minha vontade, é bom?

      ─ Sua vontade é coerente? Lhe trará benefícios?
Minha vontade é aquela que este em mente. Com tudo, usar apenas o coração por algo seria ceder, certo?

      ─ E ceder é errado?
Esqueça os estereótipos.
Sendo assim, se somos guiados pela vontade, não precisamos simplesmente ter aquilo que faríamos pelo que pede o coração. Ele cede, mas a mente persiste. Quando queremos ter benefícios, - Risos –
               .DIÁLOGO DA INSANIDADE PSICOLÒGICA. PARTE IIII
      ─ Agora a pouco, você disse que Brenda era uma amiga. Mas, estava com falta dela, por ter colocado inclusive no ‘msn’. Sua namorada é a Daiana...
Uma coisa ajuda muito...
Quem não sabe o que procura, não vê o que encontra.
O que você quer?
Responda-se.
            [Sobre a cor, em uma pergunta, foi ficando para trás.]
Eu quero apenas viver o que tenho nesta vida, sem deixar que nada passe. Com tudo, me esforço ao que quero, de forma estranha, por que sou estranho. E me entender, seria quimera.
Vou lhe contar um segredo... Brenda, não existe. Mas naquele momento, existiu na minha mente para atrair atenção... E eu consegui.

      ─ Se acaso necessitou utilizar esse artifício para chamar a atenção... O que falta?
Não são coisas que precisa me responder. Não preciso entender seu infinito particular, porque aceito aquilo que você dispõe a dar. Mas, para você... Porque precisas... Por que precisou desse subterfúgio?

Ter algo para escrever... E agora, eu tenho!
Utilizei de algo que não existia, para que agora, eu tivesse inspiração... Sou seu paciente, e eu respondo suas perguntas. Não vejo problema, - Risos –

      ─ Você escolheu ser meu paciente. Eu só queria um amigo.
            [Ela queria saber sobre ele. Mas ela perguntou se ele estava pronto. Mesmo não estando por seu fingimento anterior. “Agora você já sabe tudo sobre mim e eu nada sobre você. Posso começar a fazer umas perguntas mirabolantes que irão desvendar-te a alma?”]
O que não foi forçado, afinal eu quem dei partida... Agora, pode dizer o que pensa.
Com sinceridade, sim...

      ─ Sobre você ser meu paciente? Ahhhh, Jefferson. Não necessitas de uma médica para sua mente. Possui as respostas. Apenas não organizou as perguntas de forma correta. Tem uma mente criativa, brilhante. Sempre digo que a sensibilidade é um estágio acima da inteligência. Explico: Para ser inteligente não precisa necessariamente ser sensível... Mas, toda pessoa sensível é necessariamente inteligente.
Vejo sensibilidade em você!

Isso me agrada... Pode ser mesmo que está coisa de organizar 'as perguntas' eu não faça como deveria, mas acredito que tudo isso pode ser bom, nos descobrimos, mesmo quando confusos.

      ─ O futuro lhe espera...
              ( Eu vou esperar o futuro chegar, com ela!)
    ─ Andei sonhando com o futuro... rs"
È engraçada está sensação, porque ao fechar os olhos. Podemos imaginar, e ver o que queremos em nosso amanhã.
     ─ Para ser sincero. Um simplesmente acaba, como um comportamento que não queremos tomar. Desleal, ou ignorante. Como poderiam ser ternos em sua avidez contra nós. Nossa resistência só dilacera o que queremos matar. Seja bom ou ruim, um sentimento acaba quando não nos compreende. Assim como ele pode nos matar."
Decepções acontecem, assim como o orgulho. Silêncio inquebrável, é aquele que nunca vivemos. Não somos nada do que pessoas que passam por problemas, e fases nesta vida. As vozes não são parte de nossos fingimentos, mas são o que partem seu próprio fingimento. Quando falam! Acreditamos no que dizem, mas não vivemos o que falam. Mais louco do que este pensamento nunca encontrará. Seja aqui, ou em qualquer outro lugar... Crucial seria se eu tivesse lhe feito promessa. Mas estou aqui apenas para falar do que passou. Você foi a fonte e fingimentos para outras pessoas, e eu fui o autor de suas conversas. As quais eu nunca sentirei falta. Quer ter um conforto... Siga o que quer, sem renegar o que é, você.
               "Não me levantarei por ser invensível. Mas te despertarei por cada coisa que me fazer viver nesta vida."

domingo, 27 de dezembro de 2009

    ─ A esta hora não me ouve. E eu não te incomodo... Porque está aqui?

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Nunca perdemos nada, quando estamos com pessoas. Os volumes, são as vozes, e o incomodo o silêncio. A simplicidade da voz distorcida, é a razão de estar em qualquer lugar. Pode ser até barro, se estou pisando, sei onde estou. E se me recebem, sabem quem sou."
A vida, é linda para que deixamos de vivê-la pensando que um outro possa se incomodar." A vida não é fácil, por isso se viramos...
     ─ Eu já plantei minhas sementes por isso não deixo de semeá-las pelas coisas que faço. Vivo, sinto... "Sou escritor, filósofo, poeta. Contraditório das coisas que ousam falar sobre mim." Isso sem mesmo saber o que desejam numa data que nunca será esquecida, mas haverá outras mais. Pela falta do conhecimento.
        "Fogos pela morte de seu Deus, num dia que ele não nasceu."

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

    ─ O sol está se pondo. E não será este mais que verá amanhã. As lembranças sempre irão correr por sua mente. As cenas aparecem e somem repentinamente. Nunca saberemos o que estará em nossa frente pelos dias. Então descobrimos que estando aqui não seria um bom dia para nos entregarmos." Nós temos muito tempo, mas não para emprestar.
            Eu morreria por você. E você, morreria comigo?

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

    ─ Ei, será que você realmente é o único que se sente mal, e tem impressão de que seu mundo vai desabar? Um olhar é o que ponha o ritmos aos pés. Ainda que não soubesse disso, deveria lembrar que seus olhos vêem a verdade. E seus pensamentos sorvem o que dizem. Não é estranho? Eu estou vendo o que acontece agora. Você sente-se com vontade de sorrir, porque descobre que tudo é simples assim...
Jogue uma pequena pedrinha na água, e verá o efeito de ondas que ela causa. È como se agora tivesse a certeza de que cada ação cometida terá uma consequência. E quem sabe se agora soubesse que apenas vagar pelo que pensa, iria para sempre te afogar em indesejadas sensações. È o que estamos vendo agora! Não adianta, se esconder com uma maquiagem diferente ante ao seu espelho. Ele só reflete o que está a sua frente, é tudo natural. Diz para si mesmo que isso nunca mais irá acontecer novamente. Ousará jogar tudo que lhe faz mal para baixo. E segurar com os olhos o que lhe trás bem. E assim saberá o quanto sua vida pode ser maravilhosa. Você enxerga por simples palavras, que sua vida é contada. E mais do que se pode imaginar... De sua vida, seria apenas parte de um conto, num livro que pode se tornar história.
    ─ Pois é o além que eu não enxergo contigo. Que desejo descobrir o que nos reservou... Você me trouxe sem querer inspiração. Imagine só as proporções. Que daqui para a frente. Me traria...

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

    "─ Lembra-se do sonho que o fez querer realizar? Ou de um pesadelo que o acalentou em uma terna escuridão? Sobre o silêncio de suas palavras e alegria, passava a afugentar-te da realidade. Trazendo as lágrimas que serviam apenas para lhe afogar. Teria você morrido, ou vivido agora? Almas serenas, não se misturam ao que se chama de maligno. Desde que parte seu pensamento, será feito dele sua vontade. Só assim para que seus sorrisos não ornamente ao falso. Ilusões, que estas o devorariam no futuro, pois não saberia onde encontrar a elas soluções.
Suas emoções, te equilibram ao absoluto. E quantas vezes sentiu vontade de chorar? Como se sua vida tivesse sido desperdiçado ao pó. Por tuas certezas, nunca mais voltar ao que era antes. Já foi tudo consumado, são sínteses fabricados por teus pensamentos antigos. Cujo o que não viu te cegou. Se quer se desfazer destas coisas que não irá mais alcançar. Seria apenas não se lamentar por suas metamorfoses. Seria trair com absoluta certeza sua fase de evolução."
    ─ O seu inconsciente não faz nada por impulso. È tudo que segue de sua natureza. Simultâneamente bom ou mau.

sábado, 19 de dezembro de 2009

  ─ Iremos começar aqui uma nova história. Com as respirações que ouço ao ler isso, eu lançarei um doce encanto. A impressão de que tudo agora é mágico. Tudo funcionará com palavras que te impulsionaram. que te enviará para um lugar onde habita todos os seus sonhos. Seus pesadelos eficientemente estarão lá, para testar sua fé, e sua coragem. Você poderá dar as pessoas o que estava em seus pensamentos. Como uma história que contaria a si mesmo. Disse alguém que o esperava nesta história: È um grandioso espetáculo o que esta em sua mente.
"Senhoras e senhores... Estão acomodados? Era uma vez"

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

"Morremos todas as noites, enquanto dormimos, esquecemos do mundo. E assim despertamos para viver a desilusão que as pessoas nos omitem. Sendo desta forma, devemos apenas matar o que de olhos abertos sabemos que nos faz mal."
               Brincando com esta vida em verdades. A morte se torna tão boa."

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009


  ─ Nossa vida se torna um intenso movimento, devido aos nossos pensares."
Quero que mostre, aonde mora seu medo. Aonde está a depressão. Por onde ando, e posso ver a dor. Aonde paro, e posso então esperar a morte. Aonde sento e encontro-me com a paz. Por onde vou que me deparo a solidão. Aonde estarei que poderia enxergar a doença. Onde estive que eu vi o tal do amor. Aonde passarei que encontrarei indesejado ódio. Por onde vagarei e conversarei com um anjo. Quando viajarei e encontrarei os rastros de um dragão. Quando poderei parar, e ter a certeza de que todos neste mundo, são verdadeiros para si mesmo. Parece que isso estava embaçado, para então entender. Porque era confuso, até agora. O mundo inteiro nos cerca de coisas que vemos. E não há como viver um 'nada.' Por isso ninguém poderá deixar o que é real. Você poderia até ser alguém para outras pessoas, porque elas os vêem caminhar. Há oceanos sobre nós, e eles não estão longe.
      "Seu maior medo será o seu próprio resgate. Quando então passar a ver que dentre as coisas que se passa em sua mente. È questão de horas para que as sinta. Uma coisa infinitamente interessante, é parar por si só criar a sua realidade."
Para esta única flor, o tempo certo para que ela se vá. E de espaço a uma nova fragrância. A vida é movimento...
         "Texto que dedico, a Bárbara.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

ㅤㅤ   "Beijei meu amor numa pilha de crânios. Cortados e sangrando devido aos estilhaços, fizemos amor, entre os ossos... Sua respiração era doce, em minha língua e seu corpo nu, me era uma ápice de prazer e desejo. Seu gosto me era uma maré de sangue. No final ainda estaríamos sem respirar, éramos loucos, e estávamos mortos. Dissemos um ao outro que aquilo poderia ser um adeus. Gentilmente, escolhi um pedaço de alvura de seu ombro avermelhado e beije-o com os lábios que tinham gosto de Jade... Seu sorriso foi a primeira vida a encantar meu lar."   ㅤㅤ   ㅤㅤ   ㅤㅤ   ㅤㅤ   
ㅤㅤ   ㅤㅤ   ㅤㅤ   ㅤㅤ   ㅤㅤ   ¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯
ㅤㅤ   ♦ Beijei meu amor numa pilha de crânios. Cortados e sangrando devido aos estilhaços, fizemos amor, entre os ossos... Sua respiração era doce, em minha língua e seu corpo nu, me era uma ápice de prazer e desejo. Seu gosto me era uma 'maré de sangue'. No final ainda estaríamos sem respirar. E eu o deixaria viver... Ele era mais velho do que as pedras em que se sentava .
Ele morreu muitas vezes e aprendeu segredos dos túmulos, e passou para mim, sobre aquelas crânios. Fui mergulhadora em suas marés de insanidade, e em seu mar de loucura. Manterei minhas épocas intactas; E estando aqui, negociar tramas estranhas, por todos que eu encontrar. ♦
ㅤㅤ  ㅤㅤ  ㅤㅤ  ㅤㅤ   ─ Diário de um vampiro...

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

  ─ Ele era apenas um herói destemido. E dizia para si mesmo, que os mortos nunca poderiam falar sobre seus contos.
Olhava para cima, para o perdido nada. Onde havia estrelas, nuvens e altas montanhas. Ele dizia: ─ Será que os governadores um dia, se tornarão, santos? E os presidentes. Deuses?
  ─ Ele olhava para cima, e dizia ver apenas o céu. Quando seu olhar se abaixava, ele pensava estar em cima de todo inferno. Ele se via num vão, entre dois corredores imensos, onde a luz era inalcançável, e a treva apenas se aproximavam quando pensava-se nela. Ele falava: ─ Vejo sempre cada pôr-do-sol. Mas como se a cada um, eu tivesse novos pares de olhos além de magníficos. Imagine ser cada novo pôr-do-sol. Seria uma iluminação derradeira.
  ─ De onde ele estava, podia se inebriar-se com um riso. Porque as sombras eram encantadas pelas luzes, mas isso por não poder possui-las."
        "Estava entre o céu e o inferno. E olhava para si mesmo dizendo que a partir dali, desejaria onde tocar. E para onde seus passos os levariam."
  ─ Mesmo com poucos minutos, é tudo tão necessário. Seus pensamentos correm, mas nada absorve. Seu olhar parece cansado, aparência morta, se torna sublime. Devia se contentar a cada momento que respira. A cada detalhe que será lhe permitido viver, se você apenas pensar que as coisas estão bem, mesmo quando nada é como deseja.“
                      Eu sou...
O sol quando nasce um novo dia. Serei as nuvens que por uma demasiada tarde trás a chuva. Serei à noite, embora a luz do dia ilumine meus passos. Mas serei guia da minha própria sombra quando a lua estiver sobre o céu noturno. Serei o vento que sopra e você me companhia pelas folhas que arrasto a lugares novos. Tu serás o mar, e eu serei a praia que barra tuas ondas a margem de sua vastidão macia e úmida. Serei tuas palavras enquanto tua boca se move. Serei teu impulsor quando tiveres um desejo. Será minha calmaria quando eu descontrolar-me. Serei a razão das dúvidas e você será a mentira que se torna verdade. Serei as gotas cristalinas das chuvas que molham os campos. Serei a retumba do seu último beijo. Serei tudo que eu quiser ser sem mesmo que você possa me impedir. Por que para mim, você pode ser o que quiser. Somos a reputação dos pensamentos deles, para nós, sempre seremos o que temos e fazemos por nossas consciências...
  ─ Tudo que caminha sem nós, pode nos encontrar.
     ─ Se todos nós temos um ponto fraco. Temos também pontos que nos fortalecem.
Quase todos fáceis de se identificar. È só olharmos aos olhos quando pedir perdão. Sempre teremos algo para nos inspirar. Ou se não deseje apenas ser a inspiração para o outro. Então quando nossa tristeza, dar espaço a nosso ego. Descobriremos que sempre fomos sempre nossas inspirações, altas ou baixas. E quando a doença de nosso ego quiser aumentar, saberemos que terá alguém que para nós será uma inspiração, ao invés de um remédio eficaz..."
              "Não sei se me entende, mas deixo claro que sempre serei este estranho. E que o mundo me aceite assim, não foi eu quem o fiz."
     ─ A polícia não é tão inteligente quanto aos seriados. E os psicólogos, por um momento nos impressiona. Ou por um momento parecem nos impressionar. E espero que todos aqueles que vivem suas vidas, não sejam burros para que isso não compreendam. Seria falsidade como nos seriados, se as pessoas se tornassem burras. As pessoas são impressionantes. Respiramos...

domingo, 13 de dezembro de 2009

     ─ Descobrimos que todas as pessoas são maravilhosas. Que quando mentem nos agrada, que quando dizem a verdade, as vemos acontecer, como um segundo que te faz ganhar o dia. Como numa noite fria, que dará logo vazão a um novo dia."

"Se todos em seus desejos, pensassem em como o ter. Solução teria após viver a sentir. Pela verdade você persiste, pela mentira você se perde. A verdade sempre será uma só, o que não nos faria discutir. Por que será, que sempre querem explicações? Vejo muitos me agradarem com as mentiras. E vejo poucos permanecerem ao meu lado por suas verdades. Se você se sente estranho, faça com que as pessoas o aceitem assim, pode ser que de suas estranheza, suas verdade sejam suaves. E que de suas mentiras contadas, todas sejam verdades. È como se fosse escrever sobre alguém, você pode simplesmente começar com uma letra maiúscula... Ao meio terá idéias, sorrisos quando lembrar-se dela. Após isto, apenas três pontos definirão que tudo que é real, não termina... Eu ainda tenho muito a escrever."

sábado, 12 de dezembro de 2009

      ─ Nunca devemos correr de ninguém. Deixe que venham nos destruir com suas mentiras, e assim as enterraremos."
È tudo como um empurrão amigável sobre um alto penhasco. Seria isso tudo que você precisava? Alguma mudança repentina, ou um sorriso?
Ao fechar seus olhos, quero que me digas, o que pode ver? Leva um bom tempo para acreditar. Mas é como se fosse o vento beijando seu queixo. Você pode segurar as lágrimas, e fazer um desejo para si mesmo.
               "Sonhando distante e respirando a verdade."
     ─ Só sei que toda a noite, a gente morre..."
Todos estes anos, e horas passadas, são incalculáveis. Ou vai me dizer que se lembra de quantas viveu, nestes anos todos? O vidro que separa os olhos das palavras, é o mesmo que nos aproxima. E nos faz ao menos vagar por um momento que não se comprime a tudo que já passou.
            "São tantas coisas que passam por nossa cabeça. Talvez agora, você consiga fingir que entendeu."

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009


     ─ Isso tudo aqui foi imprevísivel até agora.
Mas se nota o quanto tornou-se surpreendente."

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

    . ♠ ( E todos permaneciam firmes, mesmo quando haviam tantas dificuldades. Guardavam suas moradas, e protegiam suas famílias. Seguiam para o reino dos Deuses, e enfrentavam dias de frio, e noites de perigos constantes. Sobre as infinitas florestas, se propagava o rastro da morte. Mas aquele que tinha fé, permanecia de pé. Os destinos eram cravado nas pedras, e quem ousaria tropeçar sobre elas. A cavalgada era longa, e parecia não ter fim. A léguas estava o que se não podia comprar... Os gigantes eram de tal perversão que se ouvir os ruídos estrondar sobre as montanhas. Movia blocos de neves. Estavam constante aos ataques, e pareciam querer destruir tudo que se movia. Com tochas de fogo, tudo parecia sair de suas bocas, como as grandes mentiras. Mas havia sempre quem seguia noites escuras, a cavalgar sem medo, sabendo que a morte estava longe. Era apenas a sensção do frio que os incomodavam. E os gigantes, eram sempre mandados de volta!
Não havia quem os fizessem se ajoelharem. As guerras eram constantes, e apenas os que descendiam Asgaard. Compartilhavam um sangue puro e desonrado ao medo. Era só os ventos frios que os faziam tremer. Mas as fogueiras, os confortavam. ) ♠ .
    ─  Era toda uma era de espadas, lanças. Onde valia dizer a verdade, e deixar os campos. Assim lutavam todos pela honra, por suas eternas glórias. Ao lado da morte e do fogo.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

     ─ Chegou a sua vez de saber... Que vivia fugindo, e com tudo sempre julgava-se incapaz. Não era?
Por fim, retornou. E quem estava prevendo isso, se não você?
E quanto lhe custou tudo o que deixou para trás. Sabendo que apenas um pouco restou?
Saiba apenas que ao perdoar, você poderá enfim retornar. E descobrirá que crescer, é um outro caminho que ainda não arriscou."
    ─ Era um belo início de noite...
Um senhor, de barba, aspecto sério. E um sorriso forçado dizia quando parecia estar sozinho: Se eu sou feliz mesmo sendo infeliz. Não há como eu não ser feliz."
   ─ O vento soprou, e entre seus pés estava um papel, era talvez um convite.
Ele se inclinou, com certa dificuldade conseguiu pegar o mesmo. Sentia uma leve dor que tentava o impedir, e seu sorriso nem mesmo sairá dos lábios. Ele lia o que era simples de se entender:
"Se és feliz, dentro de sua infelicidade. Forja um sorriso que seria sincero para tudo que ainda está longe de você?."
Ele apenas conseguia pensar, estando ali sozinho!

    ─ Será que somente eu ando notando que as pessoas estão morrendo?
E que nesta minha permanente tribulação. Eu recebo apenas o que eu mereça pelas coisas que eu fiz. E sendo assim, você verá qual é a minha e sua realidade.
E quando todos pararem de mentir, eu saberei que chegou o fim do mundo!"
E tudo isso ocorre quando você leva o amor, de uma pessoa apenas pela compreensão. Amar demais pelas palavras. Impede alguém também de viver. Você!
Então nota que perdeu o controle de seus pensamentos que antes de falar eram suaves. Logo deseja ir embora. È tudo que eu sei sobre você, porque s emente para outro sentirá novamente. Todos os corpos sofrem por erros cometidos. O que são erros, se não apenas uma fase pela qual deve suportar-te mesmo que verdade machuque. Ela se torna amiga, e o tempo nos acolhe imediatamente pela compreensão. Pois se tudo passa, somos num segundo arrastados pelo que ousamos falar por não sentir.
    ─ E como seria se estas coisas todas, começassem pelo fim?
Você sorriria para todas as pessoas. Viajaria para qualquer outro lado.
Onde poderia cantar, qualquer adorável canção. E poderia até voar.
E até aqui, o que sabemos (Ou ousamos pensar em saber)
È somente um medo que não existe que nos impede de acreditar."

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

ㅤㅤ─ Na verdade, eu finjo ter estas sensações, para que logo elas sejam reais, como em meus pensamentos.
    ─ E nós sempre seremos nossos próprios incêndios. Que quando acende o fogo sente queimar, como em brasas.
    ─ E quando estiver ornamentando a mais bela sinfonia de uma orquestra. Talvez note que as cortinas são seus olhos fechados."
Não! Nunca queremos que nos acorde. Não, antes de qualquer sonho acabar.
Nós, bom... Talvez nós possamos estar a sonhar acordados."

"Não que você desenhe como as outras pessoas. Mas que em seus desenhos, esteja sempre este seu dom suave como o vento. Do incrível, uma impressão forte, talvez forçada. De um simples a emoção por sentir."
                    (Trecho especialmente feito para, Steh.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

    ─ Era uma noite fria... E ele se lembrava do que ela teimou em dizer:
"Não importa a contagem, o tempo. Quero que espere por mim.
Nós poderemos ainda ficar juntos, eu tenho certeza e não há nenhuma dúvida."
E o que ele respondeu?
"Enquanto eu te espero. Passarei a duvidar de tudo isso que me disse."
    ─ Somos nossos próprios movimentos, como alta ou uma baixa maré."
        "O pensamento de fantasmas, trás tudo que vemos em nossa mente, sem sentir. À nossa vida... Quero nunca que os meus pecados sejam desfeitos. Não quero confiar neles mais uma vez, se quer. Vejo que o certo é o errado, onde simplesmente o errado é o certo. São nossas vozes, misturada aos pensamentos que nos sustentarão."
Queria trocar de mente com você, apenas para que eu pudesse tentar me entender.
Oh, o quão és bela meu amor.
Tão bela, que posso dizer que és perfeita.
E eu sou tão terrível e incorreto.
Mas ainda sim, eu quero que esteja sempre bela, aos meus olhos.

Eu sou completamente perfeito, mas...
Mas perfeitamente incompleto e errado.
Eu queria nunca me sentir carente
Mas você age como se quisesse apenas, me conhecer.

"Quero que este meu vislumbre seja devido apenas pelas minhas fantasias."
Eu sei que sou apenas uma criança perturbada, não pense que passarei minha vida toda ao seu lado. Tudo se move, ritmicamente. Tudo que digo, tudo que fazemos... Acreditamos, mas o que é verdade? Quero flutuar navegando tão maravilhosamente, como uma correnteza que para, mas dá espaço para suas novas ondas e formas."

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

      "Somente quando recebemos perguntas, podemos dar uma resposta. E quando elas se tornam importantes, nossas respostas se tornam soluções.
Desta humanidade sem honestidade. Já viu a loucura acabar? Ela existe e não mente."
      ─ E se eu enfim pudesse lhe dizer, mas com tudo em poucas palavras.
E no seu tempo, por algum lugar. Temos nossos litorais, onde um simples minuto, pode ser um último dia. E é isso tudo que esta em nossas mentes.
      ─ E se eu conseguir alcançar seu coração, com estas palavras. Se eu pudesse alcançar seu coração. Com estas palavras, talvez aprenderíamos a confiar.
Com a certeza de que mais sabemos, e aprendemos. De tudo isso menos entendemos. Tudo nós podemos imaginar, e não podemos negar. Então isso diz que uma vez que a vida nos é concedida, temos de morrer?
       "Eu te conheço, você me conhece"
O paraíso para nós, é como uma emoção longe de qualquer sonho que podemos ter.
Vamos passar o ponto de vergonha e indesejados arrependimentos, vivendo como se não houvesse um novo amanhã. Moldaremos a luz que há em nossas sombras...
Não iremos nos preocupar com uma salvação, para que possamos experimentar o gosto de liberdade. Nos perdendo nas mais intensas sensações.
      ─ O poder de nossa existência, supera qualquer tipo de resistência. Tudo isso de desfaz com a distância entre nós e o céu.
Como foi que me encontrou aqui? Inesperadamente... De onde vim, e de onde veio?
Você se lembra do seu primeiro sonho? Por que este é um momento feito de sonho.
O que seria algo delicioso, ou estranho? Seria como água sobre nossos lábios sedentos de sede?
               "Lembre-se do seu primeiro gole de champanhe. Lembre-se de que num momento único e sutil tudo isso mudou."