14 de julho de 2017

Incognoscível...

O silêncio /
Que nada conhece, senão esta paragem
Faz tudo crescer vagarosamente
Desconhece /
Como um sonho partido
A razão, de nada ser
Tudo tocar /
Sobre um campo vazio
Onde os instintos,
Perdem-se /
Na lamúria da vida
O corredor imóvel
Intocável /
Todas as faces assombradas
Olhares partidos, transfigurados
Um solo entre quem fui a pensar
Para tudo quanto me tornei
Uma linha tênue,
Nas entrelinhas /
Cântico que não se reconhece
Nota para todas as canções
Mar de oceanos infindáveis

"O melhor momento da vida é a morte."