Levanta-te

"Isso tudo aqui é muito lindo ... Mas não sou assim,
sou o que falo quando não penso pra falar."

__________________________________
"Direitos Autorais."
Os direitos autorais são protegidos pela lei nº 9610/98, violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184, do Código Penal Brasileiro. Não copie sem divulgar a autoria !

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Me deito no silêncio da tarde

E tombo o pensamento a cintilar
A pequena entrada do vento, sem sol
Ao leme tua imagem no teto de estrelas
Fecho os olhos para te buscar e sonho
Com o ribeiro que me banha, o teu corpo
Macio a deslizar a grama, e deita a cabeça
No peito macio que enlaça as batidas
Teu corpo de porcelana, a  minha arte
Sou a cerimônia e teu gesto simbólico
E te visito ao rito dessa tarde em formosa obra
A peça que também reflete, mobilia os meus olhos
O espaço que entre este tempo e espaço
Faz-me calar, tudo sentir
E em nada ficar, feito vento que passa
Lá fora, o vento
Que leva a tarde,
Te fiz bússola a me perder
Sem direção ao léu de estrelas
Tornando tu, formosa minha, constelação.